//O que mudou na rotina de 4 startups após passarem por programa de mentorias

O que mudou na rotina de 4 startups após passarem por programa de mentorias

Information – Education – Matchmaking

Mentoriaso fundamentais para desenvolver uma startup. Segundo uma pesquisa da Endeavor, organização mundial de fomento ao empreendedorismo, 33% dos gestores orientados por empreendedores de sucesso, tornam-se líderes de alto desempenho. Esse número chega a ser três vezes maior que o apresentado por empreendedores queo receberam mentorias.

Segundo Alexandre Souza, gestor do projeto Startup SC, iniciativa do Sebrae/SC, em parceria com Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), que oferece capacitação para empreendedores iniciantes em tecnologia, uma boa mentoria pode ajudar mais uma startup no início de seu desenvolvimento do que um investimento. “Um período em que o empreendedor aprende a estruturar os setores da empresa e a ter agilidade são fundamentais para preparar a startup para receber investimento no futuro”, explica Alexandre.

Confira os principais aprendizados relatados por quatro empreendedores que receberam mentorias durante o programa de capacitação Startup SC:

Conexões fazem a diferença

Estar inserido em um ambiente com outros empreendedores que já passaram ou estão passando por problemas em comum e dividem a mesma dor cria uma rede de suporte para quem está começando. Poder trocar experiência aumenta o poder de decisão e faz com que o erro seja compartilhado e evitado através do conhecimento. “Quando recebemos mentorias, nós aprendemos a importância do efeito de rede no ecossistema, não só com os instrutores, como também com os outros empreendedores da nossa turma. O aprendizado é constante. As relações são de troca e percebemos que aprendemos ao mesmo tempo em que ensinamos. Essa rede de aprendizado trouxe muito conhecimento que foi aplicado dentro da Asaas” fala Piero Contezini, CEO da startup Asaas, que desenvolve uma solução que permite aos MEIs e pequenas empresas gerarem boleto bancário e aceitarem cartões de crédito.

Imersão no mundo das Startups

Muitos empreendedores não têm formação na área de gestão de negócios, mas mesmo os que têm, na maioria das vezes, sentem dificuldades para aplicar o que aprenderam nas startups que comandam. Isso porque muitas vezes as capacitações para administração de negócios são focadas em grandes empresas, com cases de instituições já estabelecidas no mercado. Antes de receber mentorias específicas para empresas nascentes, Marcela Graziano, CEO da Smarket – que desenvolve tecnologias para o varejo -, tentava aplicar na sua startup técnicas que aprendeu na faculdade de administração. “Com as mentorias do programa  aprendi como gerir o negócio. Antes disso achava que poderia fazer como em qualquer outra empresa e aplicava as metodologias que conheci na faculdade. Depois que entendi a diferença de gestão, ganhei muita velocidade e expertise. Cada tipo de empresa tem seus próprios desafios, mas com as mentorias certas aprendemos a superá-los”, explica Marcela.

Desenvolvimento uniforme

Quem procura uma mentoria tem como objetivo o desenvolvimento, seja ele em uma área da empresa ou mais. Para negócios iniciantes, às vezes a dificuldade está justamente em encontrar um programa que desenvolva a empresa como um todo, sem estimular mais um setor do que o outro. George Eich, sócio fundador da CoBlue – primeiro software brasileiro de OKR –  ressalta que a diferença de maturidade entre as áreas de uma startups pode atrasar seu progresso. “Quando desenvolvemos cada setor da empresa separadamente, criamos um gap entre eles. Uma empresa precisa ser uniforme para alavancar. No Startup SC as mentoriaso pensadas para o negócio como um todo, então toda a empresa amadurece junta e alinhada, evitando esse distanciamento e imprimindo a agilidade necessária para o crescimento do negócio”, comenta George.

Pós-graduação

O conhecimento que uma boa mentoria é capaz de proporcionar pode ser comparado a uma pós-graduação em conceitos que envolvem um startup business. Para Renan Lecheta, CEO da Conaz, startup da área de construtech, “o Sebrae trouxe referências em Vendas, Marketing, Financeiro, Pessoas, Investimento, Jurídico, enfim, a lista é grande. Isso fez muito a diferença para a Conaz, encurtou nosso caminho por meio do compartilhamento de experiências e conhecimento de pessoas que estavam degraus, andares de escada à frente”, explica Renan. “Participamos da 6ª turma em 2016, ano em que a Conaz estava validando o product market fit, crescendo equipe, e preparando sua primeira rodada de investimento para desenvolver o sistema de cotações e compras. Portanto, todo o conhecimento complementar proporcionado semanalmente nos encontros aos sábados foram estratégicos para capacitar os fundadores no crescimento a startup e na superação dos desafios. Recomendo muito o programa para startups que estejam na fase parecida que estávamos na época”.

O programa de mentorias Startup SC, segue com inscrições abertas para sua nova turma até 19 de março. O programa possui duração de cinco meses e oferece, além de capacitação, acesso a rede de empreendedores do ecossistema de sucesso catarinense. Esta é a oitava edição do programa e pela primeira vez estará selecionando 30 startups – elas serão divididas em duas turmas, em Joinville e Florianópolis. O resultado da seleção será divulgado no dia 28 de março e as inscrições podem ser feitas por este link.

O post O que mudou na rotina de 4 startups após passarem por programa de mentorias apareceu primeiro em Startupi.

Powered by WPeMatico